sábado, 16 de fevereiro de 2013

Shingeki no Kyojin – Meus pensamentos sobre o capítulo 42



            Comentários sobre um capítulo recém-saído de um mangá ou série é algo que não é do meu costume, nunca fiz antes, e vejo muitos donos de blogs e vlogs fazendo a torto e a direito, mas nunca tive a necessidade ou interesse em fazer um. Porém, eu me senti quase que forçado a comentar o último capítulo de Shingeki no Kyojin, lançado no último dia 13, o que, para um mangá que recebia um capítulo todo mês entre os dias 9 e 11 até então, foi um baita atraso, pelo menos se você for fã de carteirinha como eu que mal aguenta esperar uma média de trinta dias para saber a continuação da história.

            E o que eu tenho a dizer sobre o capítulo é:

Uau, Isayama, uau.



Se você não se lembra de como terminam os capítulos anteriores, não se preocupe, vou refrescar sua memória. Cinco dos personagens principais (Conny, Christa, Ymir, Reyner e Berthold) estavam encurralados na torre do castelo Utgard, pouco depois de uma breve aparição do misterioso titã peludo. Todos os membros da Scouting Legion foram assassinados pelos titãs que cercavam a torre, deixando os cinco personagens em um beco sem saída, podendo apenas esperar pela própria morte. O dia amanhece e Ymir resolve revelar o seu segredo. Há um flashback onde vemos um pouco mais da sua relação com Christa (e também o porquê de esta última ter de usar um nome falso) e então ela finalmente salta da torre, corta a própria mão com uma faca e se transforma em um titã.

Para derrotar os outros titãs, Ymir resolve derrubar a torre do castelo e assim esmaga-los com os escombros. Mas muitos dos titãs sobrevivem, e é aí que Eren chega acompanhado de Armin, Mikasa, Hanji e vários membros da Scouting Legion, que matam todos os gigantes sobreviventes. O capítulo 41 termina com Christa revelando seu verdadeiro nome como Historia Reiss e Ymir desmaiada depois de voltar à sua forma humana.

Agora, o próximo capítulo teria três possibilidades:

a) Ymir finalmente abriria a boca e soltaria algumas revelações sobre os titãs.

b) Ymir permaneceria desacordada durante o próximo capítulo inteiro, deixando os leitores ainda mais ansiosos por respostas.

c) O próximo capítulo iria interromper temporariamente os eventos atuais do mangá, como aconteceu com aquela side-story da Sasha voltando ao seu vilarejo, e também deixaria os leitores na mão.


Depois de dois frustrantes dias de atraso, o capítulo 42 finalmente foi lançado e a opção b) mostrou-se ser a correta entre as três acima. Ymir acabaria por ficar desacordada durante o capítulo inteiro. Só que nós não ficamos secos em revelações, ficamos? Bem, o resumo do capítulo 42 seria algo mais ou menos assim:

A Scouting Legion conseguiu salvar todos os sobreviventes do castelo Utgard e os levaram para a muralha mais próxima a fim de levar Ymir ao distrito de Trost, onde ela receberia tratamento médico. Historia está explicando tudo o que aconteceu a Hanji e como Ymir os havia salvado, apesar de ser um gigante. Eren e os outros ainda estavam lá com a missão de tapar o buraco da muralha de Rose para impedir o avanço dos titãs, porém Hannes aparece (lembra dele no primeiro capítulo?) e revela a eles que não há buraco algum, a muralha estava intacta. Depois disso eles começam a discutir como os titãs estariam invadindo território humano sem ter derrubado o muro. É quando Reyner chama Eren para conversar com ele e Berthold. O que Reyner diz pode ser considerado o discurso mais emocionalmente devastador do mangá inteiro até agora:


Cinco anos atrás nós destruímos a muralha e lançamos um ataque à humanidade. Eu sou o titã encouraçado. Berthold é o titã colossal. Nosso objetivo era eliminar os humanos no interior das muralhas, mas não há mais necessidade disto. Se você vier conosco, nunca mais tocaremos no muro de novo.”


Hã? O quê!?
O que aconteceu com esse mangá? Porque Reyner está se revelando como um dos maiores vilões dessa história assim, sem mais nem menos? Na hora, o momento foi tão absurdo que eu comecei a rir em voz alta. Não conseguia me controlar. Sabe, esse mangá tem um ritmo, um determinado padrão de suspense onde as coisas são reveladas aos poucos. Mas o que o autor está nos dizendo aqui é “Foda-se o suspense. Eu vou é revelar tudo de uma vez!”

Quer dizer, a primeira vez em que vemos Eren se transformar foi bizarro; o aparecimento do titã fêmea foi bizarro; o surgimento de um titã peludo que fala foi bizarro; a transformação da Ymir foi bizarro. Mas isso... Isso foi, de longe, o momento mais bizarro do mangá em todos estes mais de quarenta capítulos e pouco mais de três anos. Calma, Isayama, vai com calma. É muita informação de uma vez só. O leitor precisa de um tempo para digerir isso. E digerir tudo isso foi algo que eu ainda não consegui. E nem acho que conseguirei no próximo mês inteiro. Digo, a revelação em si não foi uma surpresa. Já era bem óbvio que o Reyner era o titã encouraçado (e o Berthold era um dos principais candidatos a titã colossal pra mim, logo atrás do pai do Eren, é sério). O que foi bizarro foi a maneira como ela foi feita, assim sem mais nem menos em um momento completamente aleatório.

Ryner chega e revela do nada, na lata, sem nenhum motivo dois dos grandes mistérios do mangá. Dois, não, TRÊS, pois além de revelar a verdadeira identidade dos titãs encouraçado e colossal, ainda explicou qual era o verdadeiro objetivo deles: aniquilar os humanos no interior dos muros. Foi mais ou menos como se ele tivesse chegado no momento mais inoportuno e falado “Oi Eren, então, eu sou o titã encouraçado, esse aqui é o titã colossal e a gente tava querendo destruir a humanidade, mas, quer saber? Deixa pra lá”. Existe alguma boa razão para ele ter soltado essa tão repentinamente?

Eu sei que o objetivo de Isayama é fazer com que cada capítulo supere o anterior (e, realmente, nesse ele se superou) em impressionar o leitor. Eu acho essa uma característica maravilhosa em Shingeki no Kyojin, pois foi graças a ela que tivemos excelentes capítulos, como aquele em que Annie é revelada como sendo o titã fêmea e ainda outros que não preciso nem mencionar. Mas dessa vez eu acho que ele passou um pouco da linha em revelar tanta coisa de uma vez tão cedo. Não que eu tenha achado o capítulo ruim, muito pelo contrário, na verdade achei muito foda. Mas esse mangá acompanhava um certo ritmo, um ritmo em que as coisas eram reveladas aos poucos a cada capítulo, trazendo surpresas que supriam a necessidade do leitor que ficou pacientemente esperando por um novo capítulo o mês inteiro. Chega até ser irônico alguém que ficou tão nervosamente ansioso estar reclamando depois de ter recebido muitas das respostas que tanto queria, eu admito. Mas o fato é que a maneira como essas respostas foram entregues ao leitor foi muito bizarra e difícil de engolir.

E depois de ver algo assim acontecer, dá até medo dos rumos que esse mangá pode tomar. Shingeki no Kyojin é um dos mangás mais impressionantes que eu já li. Ele não só possui uma história com uma das melhores narrativas já feitas como também um roteiro cheio de surpresas e reviravoltas loucas que sempre fazem o leitor ficar cada vez mais e mais interessado. Então por favor, Hajime Isayama, não estrague isso. Não transforme essa história incrível, diferente e inovadora em um produto fraco, mal pensado e feito sem esmero. Não a deixe afundar como aconteceu com Claymore e Gantz. Dê-nos uma explicação a todos os mistérios do mangá, uma explicação plausível e nunca antes pensada, algo que faça sentido e ao mesmo tempo seja dentro dos padrões de SnK. Eu não posso dizer que não gostei do último capítulo, mas posso muito bem dizer que senti um medo absurdo de que uma das minhas histórias preferidas fosse pro saco. E pensar que isso ainda está em tempo de acontecer me assusta mais do que qualquer coisa.

Só a continuação desse capítulo poderá nos dizer que rumo este mangá irá seguir. É possível que o autor tenha resolvido revelar estes segredos bem cedo por causa do que ele está preparando para nós no próximo capítulo. Bem, gostando ou não, estas revelações pegaram a todos de surpresa, por mais óbvias que fossem. Pode resultar em algo bom tanto quanto pode destruir um dos nossos mangás preferidos. Mas é com um pouco de tristeza que eu confesso que uma parte de mim realmente quer que esse capítulo tenha sido apenas um sonho (o que seria altamente improvável) e que Reyner acorde para uma realidade um pouco mais verossímil na continuação.


Porém, como é natural em uma enxurrada de revelações, muitas coisas do que ele disse me deixaram com a pulga atrás da orelha. Como por exemplo...

Cinco anos atrás nós destruímos a muralha e lançamos um ataque à humanidade.

Quem seria “nós”? Você e o Berthold? Vocês dois e a Annie? Vocês três e mais uma legião de titãs que está te usando para cumprir outro objetivo? Ou estaria ele falando por todos os gigantes do mundo?

Nosso objetivo era eliminar os humanos no interior das muralhas

No interior das muralhas? Ou seja, só aqueles que residem no interior das cidades protegidas por muralhas? Isso seria um indício de que existem outros humanos lá fora que nada têm a ver com a civilização dentro dos muros ou seria apenas um erro de tradução e ele estava se referindo à humanidade como um todo?

Mas não há mais necessidade disto.

Por que não, Reyner? Por que interromper repentinamente aquilo que você e a sua tribo/raça/civilização/povo esteve almejando por tanto tempo? Que evento tão importante pode ter ocorrido que o maior objetivo dos titãs não seja mais acabar com os humanos? O que os faria mudar de ideia assim tão de repente?

Se você vier conosco, nunca mais tocaremos no muro de novo.

Isso é algo que eu me esqueci de mencionar, mas Reyner cita alguma coisa como levar Eren a algum lugar, lugar este que seria a terra natal “deles”. E aqui ele está claramente dizendo que se Eren aceitar a proposta, eles ficarão longe dos muros, ou seja, nunca mais ousarão ameaçar a humanidade novamente. Pode ser blefe, mas deve haver uma razão muito importante para ele dizer isso naquele momento específico, e eu quero saber o porquê.

Enfim, depois disso tudo (quer dizer, não foi muita coisa, mas emocionalmente foi como um soco no estômago, muitas verdades sendo cuspidas na sua cara de uma vez só) Eren não acredita de primeira em tudo o que Reyner diz, é claro. É o que qualquer pessoa normal faria. Acontece que não era que Eren não acreditasse de fato em tudo o que ele estava dizendo. Ele fingiu não acreditar. Depois desta cena, é mostrado um flashback que acontece pouco antes de eles partirem para o castelo Utgard onde eles discutem um pouco e Armin acaba deduzindo algumas coisas sobre Reyner. Lembra-se daquela vez em que Reyner o salvou do titã fêmea? Então, ele não salvou coisa nenhuma. Aquilo foi pura encenação. Reyner fingiu estar atacando Annie para passar a mensagem a ela de que parte do flanco da formação estava Eren. Armin conseguiu deduzir isso observando detalhes que ninguém mais iria perceber. Dito isso, Reyner e Berthold passaram a ser os maiores suspeitos de estarem trabalhando com os titãs. Ou seja, Eren e os outros já sabiam que eles eram metamorfos e precisavam apenas leva-los para algum lugar seguro para que os dois pudessem ser confinados e interrogados, mas sem suspeitarem disso para evitar a transformação em titã. Por isso ninguém disse nada a eles quando os encontraram.

Acontece que tudo foi por água abaixo quando Reyner perde o controle sobre si mesmo e decide se transformar mesmo assim, por um motivo desconhecido. Percebendo o perigo, Mikasa tenta proteger Eren e esfaqueia os dois quase que mortalmente, mas não consegue mata-los porque Reyner a empurra para fora do muro. Os dois se transformam instantaneamente em uma das cenas mais impressionantes até agora. Ao final do capítulo, podemos ver o titã colossal raptando uma Ymir desacordada e Eren se transformando depois de ter sido segurado pelo próprio titã encouraçado. Ninguém pode dizer o que acontecerá a seguir, mas é certo de que para todo bom fã de Shingeki no Kyojin, os próximos trinta dias serão uma tortura. 




4 comentários:

  1. Uau, concordo contigo, tá sendo brabo esperar...Ainda bem que faltam só dois dias!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Cara adorei o post!

    ResponderExcluir
  3. Cara, post foda, concordo com suas palavras, quando eu li a parte em que Reyner põe tudo pra fora fiquei sem reação! Não esperava que SnK fosse tão bom quanto em me deixar com as mais diversas reações e sentimentos.

    ResponderExcluir