segunda-feira, 23 de abril de 2012

Half-Life 2: Episode Three – O que nós sabemos até agora?

"A fat joke a day keeps the episode three away"


 

    Cinco anos após o último capitulo da franquia ser lançado, o mundo ainda aguarda pacientemente o próximo episódio de Half-Life. Cada ano que passa é uma nova frustração. A Valve não solta nenhuma informação e parece ter se calado sobre o assunto, sempre se recusando a dizer qualquer coisa sobre o tão aguardado próximo jogo do melhor game de tiro do mundo. Meia década já se passou e ainda não sabemos nada sobre ele. Mas será que isso é mesmo verdade? O que mais podemos afirmar sobre o próximo Half-Life? O que nós já sabemos – ainda que seja pouca coisa – sobre ele? Este post se concentrará no segundo arco desta série de shooter game tão adorada e idolatrada pelos gamers que chegou a ser comparada com o próprio Doom. Portanto, espere ler spoilers pesados sobre os jogos anteriores, que nos dizem mais sobre o próximo capitulo da franquia do que qualquer outra coisa.

 
Um dos poucos concepts revelados do supracitado jogo

    Em 2007 a segunda expansão de Half Life 2 e provavelmente o melhor capitulo da série até agora foi lançada. Mas já podíamos ter alguma noção do que mais ou menos ela seria por causa de seu trailer no final do jogo anterior, o Half Life 2 Episode One. No final de HL2: Ep. Two, porém, nada de trailer do próximo capítulo. Desde então, a situação vem sendo uma frustração só. Nenhum anúncio, nenhuma informação vazada, nem ao menos uma única pista do que poderia ser o próximo jogo. A Valve parecia ter se esquecido de sua melhor franquia e concentrado todo o seu potencial no irmão mais novo de Half-Life, o não menos excelente Portal. Mas agora que a série Portal parece ter terminado, o que podemos dizer sobre Half-Life? Qual a razão de tanta demora?
    O histórico da empresa Valve também não é nada animador. Todos os seus jogos parecem ser interrompidos no segundo capítulo: Team Fortress 2; Left for Dead 2; Portal 2; Half Life 2 EPISÓDIO 2. Será que a empresa americana de games não sabe contar até três? O que Gabe Newell, dono da empresa, estaria escondendo por tanto tempo? Até mesmo o aguardadíssimo Diablo 3, que também sofreu severos atrasos, já foi anunciado. Mas de HL2 episode Two ainda nada. Porém, isso não quer dizer que já não saibamos alguma coisa sobre ele. Seus antecessores, por exemplo, já podem dizer muita coisa sobre o jogo de tiro mais aguardado da história. Sem falar que, mesmo que não pareça, a Valve já deixou, sim, escapar algumas coisas. Vamos analisar todo esse material e descobrir mais sobre o jogo tão misterioso e, o mais importante, o porquê de ele estar tendo tantos atrasos.


Mais alguns concepts do jogo. No primeiro, vemos Gordon Freeman cara a cara com um Combine Advisor. No segundo, Advisors flutuam pelo que parece ser o Ártico, com o navio Borealis ao fundo


    Com o lançamento do pacotão Orange Box em 2007, um novo marco na história da Valve foi feito, iniciando a série Portal e lançando o ultimo capitulo de Half Life. Nos cinco anos seguintes, aquele mero protótipo de jogo que era Portal foi ganhando cada vez mais espaço no mercado de games, até que, em 2010, seu sucessor foi anunciado, para a alegria de tanta gente (inclusive a minha). Enquanto isso, a tão gloriosa série de tiro que fora Half-Life parecia ter caído no esquecimento da empresa. E até hoje nós estamos no aguardo de seu próximo jogo, fãs tão devotados que somos.
    Foi no ano de 2004 que Half-Life 2 fora lançado, dando início a toda uma nova era no mundo dos games, uma era aonde o realismo nos jogos chegava a um novo patamar. Suas expansões – que na verdade não são expansões, pois não precisam do jogo original pra rodar – foram lançadas nos anos seguintes, em 2006 e 2007, sempre arrancando muitos elogios da crítica e do público. Half-Life 2 – Episode One começava exatamente onde o HL2 terminava, revelando ao jogador o que acontecia depois que a cidadela Combine no centro da City 17 explodia e o que ocorrera com Alyx e Gordon depois que G-man passava pela porta do trem, deixando-os no escuro. No final da primeira expansão, então, tivemos um agradável trailer da próxima expansão. Esse trailer porém, mostrava apenas algumas imagens da versão beta – ou seja, do protótipo – do jogo. Muita coisa foi modificada desde então, desde gráficos até a programação. E é justamente por isso que, ao final de Episode Two, não há trailer do próximo jogo. Segundo David Speyrer, desenvolvedor de software da Valve, o trailer de Episode Three que deveria ter aparecido ao final de Episode Two fora omitido por duas razões obvias. Primeiro por causa de como o jogo termina, em um clímax forte e extremamente pessimista. Ver esta cena, seguida por um trailer de ação desenfreada, não seria uma boa ideia, não cairia bem. Segundo, porque a empresa não queria que o jogador criasse grandes expectativas sobre o jogo ainda, e também porque eles queriam ter mais liberdade no desenvolvimento do jogo. Não queriam que o mesmo erro que cometeram com o trailer beta de EP. 2 – que acabou sendo bem diferente da versão final – se repetisse.

Dois fãs fazem protestos em frente à Valve, ao lado de Gabe Newell, que saiu para conversar com eles. O segundo cartaz diz "Half Life 3... Is it left 4 dead?", fazendo um trocadilho com o jogo Left 4 Dead, também da Valve. Mais tarde, os protestantes admitiram ser apenas uma brincadeira

    Várias pistas nos foram dadas sobre o progresso de Episode 3 – e outras bem assustadoras que indicariam que seu desenvolvimento não avançou muito nos últimos anos. De qualquer jeito, A valve já não tem uma boa fama com a demora do lançamento de seus jogos (provavelmente aprendeu com a Nintendo), mas até hoje nunca nos decepcionou. Cada jogo seu é uma obra de arte em particular. Visto deste ponto, pode parecer que vale a pena esperar. Mas devido aos exageros, este atraso absurdo já deve ter chegado a níveis alarmantes para os fãs do mundo todo. E a empresa parece estar cada vez mais silenciosa sobre esse próximo capitulo, praticamente cortando toda e qualquer comunicação com seus fãs. Sem falar que ela já quebrou a promessa de lançar um novo jogo da franquia a cada seis ou oito meses. Várias mentiras e mal entendidos já aconteceram em torno de novas possíveis informações. No entanto, durante um certo período de tempo, ela deixou vazar muita coisa real sobre o jogo. Vamos ver, segundo a própria Valve e seus desenvolvedores, o que já se pode afirmar com certeza sobre ele.


 - O que já sabemos sobre o jogo

    Desde antes do lançamento do último episodio, a Valve vinha soltando várias informações sobre as futuras sequências de Half-Life. O principal problema é que estas informações são muito vagas e não dizem muita coisa. Mas pelo menos já temos várias confirmações sobre o próximo jogo. A mais óbvia delas é que esse será o jogo com maior espaço de tempo entre o seu lançamento e o de seu antecessor (ao menos eu espero que seja o único com um espaço de tempo tão grande). Outras pistas dizem que a empresa está preparando algo “bem ambicioso” para ele. Já sabemos que este será o último jogo do segundo arco Half-Life, encerrando a trilogia de expansões; que pouca coisa irá mudar com relação ao protagonista Gordon Freeman; e que, pasmem, o próximo jogo seria uma experiência online em multiplayer. Essa foi, de longe, a notícia que mais me chamou a atenção. Portal 2 já veio com um modo em multiplayer, e a Valve já afirmou que esse jogo seria o último da empresa com uma experiência em single-player isolada. Ou seja, eles não vão acabar com os games em single-player, mas com os jogos em single-player como conhecemos hoje. Pelo que ficou entendido, um próximo HL seria um jogo em single-player com vários elementos sociais que permitiriam ao jogador interagir com outros jogadores enquanto estivesse jogando. Ainda não dá pra prever como isso irá funcionar. Elementos assim funcionam perfeitamente bem em um jogo de puzzle como Portal, mas Half-Life é um shooter em primeira pessoa. Não dá para imaginar como seria um HL online com vários jogadores jogando juntos. Ou dá? Nos já experimentamos isso em Half-Life 2: Deathmatch, um jogo de tiro multiplayer no estilo de Counter Strike (o famoso CS) só que com elementos de Half-Life 2, como cenários, personagens, monstros e armas. Porém, esse jogo não faz exatamente parte da série, já que não se encaixa em nenhum momento da história de HL. Deathmatch nem sequer possui uma história própria, é só um jogo de tiro para se jogar despreocupadamente e sem nenhum compromisso. Então, como seria uma experiência online em um jogo com história, início, meio e fim?
    O modo multiplayer de Portal 2 já pode nos dar uma resposta, talvez. Neste modo, dois jogadores controlam cada um um robô diferente, ATLAS e P-body, e seguem por várias câmaras de testes, resolvendo puzzles que exigem raciocínio em conjunto. Mas neste modo, os dois jogadores podem escolher a ordem das câmaras a serem resolvidas. Como será isso quando houver apenas um caminho a ser seguido? E quanto ao fator exploração? Apesar de Half-Life ser um jogo de ação bem direto, seus jogos contam muito com a exploração para se achar suprimentos escondidos que podem ser muito úteis ao jogador. Mas eu já experimentei o modo multiplayer de Portal 2 e, acredite, não dá para explorar à vontade os cenários quando se tem outra pessoa jogando com você. Ainda que a experiência de se jogar em conjunto seja algo vantajoso, eu não vejo como isso poderia ser feito em uma série única como HL. Pode ser que isso estrague o jogo? Eu não sei, mas suponho que não. Seja lá o que a Valve estiver experimentando de doido com nosso tão aguardado episódio 3, tenho certeza que não decepcionará nem o fã mais exigente. Nunca fez isso e tenho certeza de que não será dessa vez que nos deixará na mão.

    Voltando ao que interessa, aqui vai uma lista de todas as informações já confirmadas sobre o próximo jogo da série:

 
- Gordon Freeman será novamente o protagonista do jogo. Nada mudará na personagem, como o fato do cientista ser total e completamente mudo.

 
- O jogador não voltará à City 17 (ao menos não nesse jogo). O cenário mais provável de episódio 3 é o Ártico.

 
- A história girará em torno do lendário navio quebra-gelo Borealis, que está em posse da empresa Aperture Science.

 
- Gabe Newell já sugeriu que a Valve pretende fazer com que a franquia volte às suas raízes de terror psicológico, explorando os medos mais profundos dos fãs. Já dá para especular bastante sobre o enredo do jogo em cima dessa afirmação, apesar de ser bem estranha.

 
- O próximo Half-Life trará algo de diferente dos outros, algo nunca antes visto na série até agora. Uma pista seria os componentes sociais já citados.

 
- O motivo de tanto atraso provavelmente se deve ao fato de a Valve estar testando algo realmente grande e complexo com o game.

 
- Episode Three encerrará o segundo arco da série Half-Life, mas não será o último jogo da série.

 
    Quanto ao avanço de sua produção ou data de lançamento, permanecem sendo um completo mistério.

 

- Especulações
     Devido a várias informações que escaparam das bocas da empresa Valve, já existe muita coisa a se especular sobre o próximo jogo. Mas o que mais o entrega são os próprios jogos da série lançados até agora. Principalmente porque o final de cada jogo já diz muito sobre o que irá acontecer futuramente.
    Vamos aos poucos. O primeiro jogo do segundo arco de Half-Life foi o Half-Life 2. Nele conhecemos uma versão alternativa da nossa Terra que estava total e completamente sob o domínio de uma raça alienígena anos-luz mais avançada do que a nossa, uma aliança entre várias civilizações intergalácticas e interdimensionais que se deslocavam entre os universos buscando escravizar a espécie dominante de todos os planetas habitados. Esta raça autoritária é conhecida como Combine (Aliança). Durante o jogo, o jogador é colocado na pele de Gordon Freeman, um cientista que de repente se vê no meio dessa situação e agora precisa ajudar um grupo de humanos rebeldes que pretende expulsar os invasores e conseguir nosso mundo de volta. É nisso que Gordon acaba conhecendo Alyx Vance, filha do líder da resistência humana, que luta ao seu lado várias vezes contra aliens e monstros que foram soltos pela terra para conter os rebeldes. No final do jogo, Gordon e Alyx conseguem invadir a maior base Combine, uma cidadela colossal que existia no centro da Cidade 17, e a destroem por dentro, dando fim ao primeiro jogo desse segundo arco.
    O jogo seguinte começava exatamente no fim de HL2 e daria início a uma trilogia de expansões que continuariam a história começada no primeiro jogo. Nessa primeira expansão, denominada Half-Life 2: Episode One, Gordon e Alyx conseguem escapar com vida da ruptura da cidadela e agora precisam escapar da cidade inteira, que está prestes a explodir, e salvar vários rebeldes e civis no processo. No final do jogo, eles conseguem escapar da destruição eminente com sucesso. O jogo posterior, Half-Life 2: Episode Two, começa com os dois a caminho de White Forest, onde fica localizada a principal base da resistência humana no mundo inteiro. O jogo termina com Alyx e Gordon se preparando para entrar em um helicóptero que os levaria até um navio chamado Borealis, onde estaria escondido algo tão poderoso, tão sinistro, que poderia dar fim à guerra contra os Combines de uma vez por todas. Eli Vance, um dos líderes da resistência e pai de Alyx, porém, acha que o navio deveria ser destruído para que não caísse em mãos erradas. No entanto, antes que Freeman e Alyx pudessem entrar no helicóptero, algo extremamente forte e chocante acontece. Eli Vance é morto pelos Combine Advisors, que seriam seres extraterrestres que estariam por detrás de toda a invasão Combine. Esta foi, provavelmente, a morte mais chocante que eu já vi em um game, finalizando o último Half-Life lançado até agora.
    Só com tudo isso já podemos especular um monte de coisas. Primeiro de tudo, pelo fato do navio Borealis estar localizado em Aperture Science, onde se passa o jogo Portal (sim, Portal e Half-Life fazem parte do mesmo universo). Em Portal 2 existe inclusive um achievement em que podemos encontrar tal navio escondido pelas entranhas da empresa rival de Black Mesa.
    Outra coisa que se pode especular é que o próximo jogo se passará no Ártico, região onde o navio está escondido. Poderíamos ainda adivinhar sobre o tipo de informação que ele estaria escondendo. Se você for parar para pensar, o tempo todo os Combines estavam procurando roubar a tecnologia de portais desenvolvida pelos humanos, pois, mesmo sendo uma civilização alienígena avançadíssima, sua tecnologia tem déficit na criação de portais. Eles possuem, sim , essa tecnologia, mas não chega a ser tão desenvolvida quanto à nossa. Nossos portais são pequenos e práticos, e nos permitem uma locomoção dentro de um mesmo universo. Já os geradores de portais dos combines exigem uma maquinaria muito pesada e complexa, sendo que são capazes apenas de transportar coisas de um universo a outro, e não dentro dele mesmo.
    Em HL2 podemos até ver um portal mais avançado roubado dos humanos no interior da prisão Nova Prospekt. Porém, ele é destruído por Gordon e Alyx, então os invasores já não podem mais contar com ele. Por causa de todos estes fatores, podemos tranquilamente concluir que a arma secreta e misteriosa escondida no interior de Borealis é algo ligado aos portais, algo que facilitaria muito a locomoção dos Combines pelo nosso mundo, ou para trazer mais exércitos de seu mundo ao nosso, mas que poderia ser usado pelos humanos para se conseguir uma vantagem na guerra. Tudo depende de quem chegar primeiro ao destino.
    Outra informação que leva a muitas especulações foi a afirmação de Gabe sobre o próximo jogo, dizendo que a franquia voltaria às suas raízes de terror psicológico, explorando os medos mais profundos do jogador, como “a morte de seus filhos” e o “desvanecimento de sua próprias habilidades”. Só por isso, podemos esperar algo bem mais sombrio do que o que foi visto até agora. Apenas pense em tudo o que já foi feito. A franquia Half-Life sempre explorou o medo e a psique do jogador, colocando-o em situações de extrema tensão (alguém aí se lembra de Ravenholm?), onde pensar rápido para sair de apertos pode ser a sua única salvação. Zumbis, monstros, aliens e criaturas bizarras assombram os pesadelos de seus fãs. Além disso, mortes hediondas e corpos deformados povoam o universo da franquia HL. Mas, apesar disso tudo, a série nunca deixou de ser um jogo de ação, e não de terror. E por isso eu estranhei quando Newell disse que ela poderia voltar às suas “raízes de terror psicológico”. Isso apontaria para toda a violência e brutalidade experimentada nos jogos de Half-Life devido ao seu realismo? O que nós podemos esperar disso no próximo jogo?
    Outra coisa que seria bem ousada, mas que eu já estou esperando, seria a possibilidade da série Half-Life se fundir com a série Portal. Aliás, se o navio Borealis está mesmo escondido em Aperture Science, isso significaria uma ligação entre os dois jogos muito maior do que apenas o fato da Aperture Science ser rival da Black Mesa. Já podemos esperar coisas bizarras, como Gordon Freeman passeando pelo laboratório da Aperture e enfrentando Combines nas câmaras de testes. Quem sabe não usaremos a Portal Gun. Talvez até mesmo a GLaDOS faça a sua aparição. Pode soar bem absurdo dizer isso agora, mas muita coisa aponta para algo desse nível, à medida que as duas séries estão ficando cada vez mais próximas.
    Outras especulações apontam para o que a Valve está preparando de tão grandioso para o próximo jogo. O que poderia ser tão grande e inovador que fosse valer a pena esperar tanto? Bem, segundo algumas informações, o próximo Half-Life traria algo de mais social, algo que fizesse com que o jogador “pudesse jogar com seus amigos e ter a consciência de que está conectado com várias pessoas” já que o mercado de games está prezando cada vez mais os fatores que trariam uma relação mais social aos jogos.
    Bem, seja lá o que for que eles estejam fazendo para o próximo jogo, nós não podemos nem imaginar, mas talvez a chave para o seu sucesso esteja em fazer com que esta coisa seja a justificativa de tanto atraso e falta de informação. Pois a única explicação para que a Valve não tenha revelado nada sobre Ep. 3 é que será uma surpresa tão grande que irá compensar todos esses anos de espera e mistério. Só sendo muito paciente mesmo para descobrir.


 
- O que EU estou esperando

    Uma coisa sobre mim é certa: eu não estou esperando o próximo jogo da franquia Half Life para este ano. E nem para o próximo, se dermos azar. Não é que eu seja pessimista, mas a quantidade de informação que temos até agora é simplesmente desanimadora. Mas eu tento ver pelo lado bom. A minha filosofia é a de que, quanto mais tempo demora um jogo a ser feito, melhor ele é. Veja a Nintendo, por exemplo. Seus jogos sempre sofrem atrasos. Diga um único Zelda que não tenha sido adiado no mínimo umas duas ou três vezes. É inevitável. Mas mesmo assim seus jogos continuam estando no topo das listas de melhores games já feitos, e isso acontece justamente por causa de seus atrasos. Adiando o lançamento de um jogo, a empresa tem mais tempo para aperfeiçoá-lo e corrigir seus erros. Talvez seja por isso que o lançamento de HL 2: episode 3 esteja demorando tanto. Além dos atrasos causados pelo lançamento de Portal 2, a empresa ainda estaria trabalhando em algo muito complexo e trabalhoso que levaria tempo para ser finalizado.
    Mas agora vamos ao que importa: o que EU estou esperando? Bem, basicamente o que todo mundo está esperando: simplesmente o melhor jogo da franquia já feito. E tudo indica de que estamos caminhando para isso. Half-Life 2 superou seu antecessor em todos os aspectos possíveis. Sua continuação, Half-Life 2: Episode One conseguiu ser melhor ainda, com melhora nos gráficos, história e inteligência artificial dos personagens. Seu único defeito foi ser muito mais curto do que o jogo anterior. Mas sua sequência direta, Half-Life 2: Episode Two, foi ainda melhor, com melhorias nos gráficos, A.I. e ainda por cima foi muito mais extenso, sendo quase tão longo quanto HL2. Por isso, já podemos esperar um jogo ainda melhor para o futuro.
    De resto, fui muito influenciado pelas especulações já feitas. Acho que será um jogo que se passará no Ártico e girará em torno do navio Borealis, já que no final do ultimo game, os protagonistas estavam prestes a entrar no helicóptero que os levaria até lá. Também me arrisco a dizer como o próximo jogo iria começar. O ultimo jogo lançado terminou com a morte de Eli Vance, personagem importantíssimo. Logo, o próximo jogo não poderia ignorar esse evento logo de cara. Por isso, arrisco dizer que Episode Three começará com o funeral de Eli. Senão, logo após o funeral. Ou, talvez, exatamente no momento em que Eli é morto em frente a Gordon e Alyx, já que os outros jogos começavam exatamente ou quase no mesmo momento em que o anterior terminava. Provavelmente G-Man também fará sua aparição misteriosa no início do jogo, explicando a Gordon porque Eli teve de morrer ou algo parecido.
    Também espero algo bem mais extenso do que Episode Two. Talvez um jogo tão extenso quanto Half-Life 2, que foi bem longo. Outra coisa que não é apenas especulação ou expectativa será a aparição de novos personagens e novos inimigos. Em Episode One, fomos presenteados com o Zombine, um soldado Combine transformado em zumbi pelo parasita alienígena chamado headcrab, o que resultava em um zumbi muito mais rápido, violento e perigoso, capaz de realizar ataques suicidas com uma granada. Porém, o jogo tinha um defeito: só existia uma espécie de Zombine, enquanto os zumbis normais podiam ser divididos em três espécies. E quanto ao Fast Zombine? E o Venom Zombine? Se um soldado parasitado por um headcrab normal já é tão perigoso, imagine quando for parasitado por espécies de headcrabs mais perigosas como o fast headcrab e o venom headcrab. É este tipo de coisa que estou esperando.
    Em Episode Two, então, recebemos mais dois novos inimigos, o Antlion Worker, um inseto que vive no subsolo e é capaz de disparar jatos de ácido, e o Hunter, uma nova unidade das tropas Combine, um organismo Synth extremamente perigoso e letal que atira dardos explosivos. Podemos esperar a volta de todos estes inimigos e mais a adição de muitos outros. Provavelmente o uso de muito material que foi retirado de Half-Life 2, que, apesar de ser um jogo extremamente grande, teve muita coisa cortada da versão final. Então é provável que eles reutilizem várias destas coisas que não foram usadas em HL2, como cenários, personagens, armas, veículos e aliens.
    Para ser bem sincero mesmo, eu estou esperando, não apenas estreias de elementos novos, mas também muitos retornos. O que eu queria mesmo era ver os aliens de Half-Life 1, que eram muito mais numerosos e variados, completamente refeitos com os gráficos Source de Half-Life 2. Sei que é difícil que aconteça, mas que eu quero eu quero. Além desses Xenianos do primeiro jogo, ainda quero muito mais aliens novos, novos Zombines, como já citados, novas espécies de Antlions, novos soldados Combine, novas máquinas de guerra, e isso tudo sem que os inimigos antigos sejam deixados de lado, pois, sem eles, tudo perderia o sentido. Quero um bom equilíbrio entre o material novo e o antigo, que um não substitua o outro.
    E porque não novos aliados? E não estou falando dos personagens humanos. No primeiro arco de Half-Life, os aliens conhecidos como Vortigaunts eram inimigos. No segundo arco isso mudou, e agora eles estão lutando ao lado da humanidade. Porque não trazer mais aliens para o nosso lado?
    Pensando um pouco mais, espero também uma variedade maior de armas. Três jogos já se passaram e o arsenal de Freeman continua o mesmo. E o que aconteceu com aquela arma biológica capaz de controlar Antlions em Half-Life 2? Ela simplesmente ficou de fora de suas duas expansões. Seria muito divertido se ela voltasse no próximo jogo. Além disso, todo um novo arsenal seria muito bem vindo. Não estou falando de deixar a gravity-gun e a crowbar de lado, mas de trazer muitas armas novas. Quer dizer, as expansões de Half-Life 1 já traziam vários novos armamentos para o jogador, incluindo armas alienígenas e outras coisas bizarras e divertidas. Mas por alguma razão, as expansões de HL 2 parecem não inovar nesse quesito.
    E não pense que me esqueci dos veículos. Em HL2 tivemos dois veículos, um airboat para se locomover pelos canais e uma espécie de carro para andar pelas praias. O outro veículo só veio a aparecer em Episode Two, um carro parecido com o primeiro, só que muito melhor. Que tipo de veículo nos aguarda em Episódio Três? Talvez um voador, pela primeira vez (provavelmente não seria uma boa ideia)?


    Além de tudo isso, também queria muito que pudéssemos visitar o Combine Overworld, o mundo de onde vieram os invasores, que pôde apenas ser visto de relance através de um portal sobre a Cidadela no final de HL 2. Também queria que muitos mistérios da série fossem desvendados, como por exemplo a personagem G-Man. Ainda não sabemos nada sobre este ser misterioso que aparece em quase todos os jogos da franquia. Os Vortigaunts também guardam muitos segredos. Como foi que eles conseguiram conter G-Man em Episode One? Acho que estas duas questões poderiam ser muito bem exploradas no futuro jogo de HL. Wallace Breen é outra personagem que poderia voltar. Aliás, quem disse que ele realmente morreu no final de Half-Life 2? E se ele conseguiu ser transportado para o Combine Overworld no final das contas? Sua morte não foi mostrada explicitamente, apenas ficou subentendida. Se formos mesmo visitar o mundo dos Combines no próximo HL então acho bem possível que ele possa estar lá, sendo torturado pelos aliens ou auxiliando-os (ou os dois). Ele pode inclusive ser um chefão do jogo. Porém, por causa da morte de seu dublador, o retorno desta personagem torna-se algo improvável, infelizmente.
    E quanto a Adrian Shepard, protagonista de Opposing Force? Depois do final da primeira expansão de HL, o soldado da HECU sumiu e nunca mais vimos nem sombra dele. Se ele pudesse voltar em futuras expansões de Half-Life 2 seria muito bem vindo.
    E os Combine Advisors? Embora tenham aparecido de maneira completamente explícita em Episode Two, ainda não lutamos contra nenhum deles. No final de Episode One, podemos ver vários Pods sendo lançados pra fora da Cidadela, ou seja, há vários deles espalhados pelo mundo. E nenhum foi morto até agora. Ao final de Episode 2, um deles apenas terminou gravemente ferido, mas ainda não tivemos a chance de lutar de verdade com nenhum deles. Se for pra lutar contra eles no próximo jogo, provavelmente serão o chefão final, ou farão parte da batalha final ao término de Episode Three, assim espero.

    Outra coisa que eu quero muito é um conflito entre todas as raças do jogo. Ao mesmo tempo. No mesmo lugar. Acho que foi o que ficou faltando nos jogos anteriores. Muitas vezes víamos nossos inimigos lutando entre si, soldados enfrentando zumbis, zumbis matando insetos, insetos atacando soldados e por aí vai. Mas não há nenhuma parte em que acontece uma verdadeira guerra entre todos os lados. Pra dizer a verdade, nada assim jamais aconteceu em qualquer jogo de Half-Life. Em Half-Life 1, tínhamos quatro lados na “guerra”: a equipe de Black Mesa, que contava com cientistas e guardas (e ainda com Gordon Freeman, que é um exército de um  homem só); os aliens vindos do planetas Xen; os soldados da HECU, que vieram para silenciar os cientistas; e mais os Black Ops, que por sua vez vieram silenciar os soldados. Sem falar da misteriosa raça X, apresentada em Opposing Force, a primeira expansão de HL. Porém não existe nenhum momento em que todos esses lados lutam entre si. Em Half-Life 2, então, temos os Combines, que estão invadindo a Terra; os rebeldes, que contam com humanos e Vortigaunts; os zumbis, que são humanos parasitados por aliens trazidos de Xen pelos Combines para conter os rebeldes; e os Antlions, insetos gigantes que vivem debaixo da terra e que foram trazidos ao nosso planeta pela tempestade de portais. Emocionante mesmo seria se em algum momento do jogo, provavelmente lá pro final, houvesse uma enorme guerra com zumbis, insetos, soldados, synths, máquinas gigantes, rebeldes, vortigaunts e tudo mais, todos os quatro lados lutando ao mesmo tempo. Isso seria realmente divertido, embora seja difícil de rolar.

    Enfim, para resumir, eu só espero que o próximo jogo seja tão bom e tenha tanta coisa que consiga compensar tanta espera e demora. Nunca deixarei de amar a Valve. Gabe Newell e seus funcionários serão sempre alguns dos meus maiores ídolos. Mas, caramba, com um atraso absurdo desses, já está mais do que na hora de pelo menos anunciar alguma coisa. Nem que seja um mero cartaz, não acham?

- O suposto Episódio 4
    Como se a espera de cinco anos pelo episódio 3 já não fosse o bastante, alguns fãs afobados ainda teimaram em especular sobre um Episode Four, que já estaria sendo planejado pela Valve. Pudera, se nem o 3 está dando sinais de vida, um quarto episódio então muito menos.
    No entanto, realmente existem pistas que nos levam a dar crédito a esta quarta expansão. Inicialmente, era para ser um jogo desenvolvido fora da Valve, mas infelizmente foi cancelado. Mas não quer dizer que outras expansões não estão nos planos da empresa. Para ser franco, é muito provável de que Episode Three não seja a última expansão de Half-Life 2, mas apenas irá encerrar este arco da história. Outras expansões, então, não se tratariam do suposto Episode 4, mas sim de spin-offs ou prequelas da série, provavelmente com outros personagens. Mas ainda é muito cedo para fazer qualquer afirmação ou especulação, então vamos simplesmente esquecer disso neste momento.

- Conclusão
    Resumindo tudo o que foi dito acima, nós ainda não sabemos nada sobre Episode Three. Tudo o que podemos afirmar sobre ele são vagas informações e especulações de fãs (como eu) que estão desesperados pela chegada do game. Aos poucos, a Valve foi se calando sobre o jogo de maneira misteriosa até que se tornasse meramente silenciosa sobre ele. Gabe Newell até arriscou algumas respostas infelizes, como quando respondeu a um fã que perguntara sobre o jogo: “se você sabe tanto a ponto de fazer a pergunta, então sabe o bastante para saber a resposta.” O motivo para tanto suspense continua sendo desconhecido.
    Seja lá o que a Valve esteja preparando para HL Episode Three, é algo grande. De qualquer jeito, tudo indica que o anúncio oficial do jogo acontecerá em breve. Mas o que significa “em breve” para uma empresa como a Valve? Esta, meus amigos, é a verdadeira questão a ser respondida.



Créditos das imagens (exceto a primeira) e informações adicionais: Combine OverWiki (Half-Life wiki).






9 comentários:

  1. li td
    ótimo post
    realmente esse episode three ta me deixando louco
    ja joguei todos os episódios e ainda outros jogos que se diriam "conectados" a half life
    só pra tentar descobrir alguma pista sobre esse game maravilhoso
    que ja se passaram 5 anos que jogo half life <3

    ResponderExcluir
  2. Borealis? acabei de ver uma bóia, várias na verdade, no jogo Portal 2, vi a foto de cave johnson e parece o G-Man... talvez explique o fato dele ser mestre em portais, e anda com a maleta pq quer comprar a black mesa, com em HL1 quando no começo ele tá numa reunião na sala com os cientistas... com certeza vão juntar o portal 2 com hl2:ep3. 2013 sai esse jogo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe uma relação clara entre HL e Portal tanto de espaço quanto de tempo Black Mesa e Aperture Science competiam entre si. da uma assistida nesse video que explica tudo melehor ^^
      http://www.youtube.com/watch?v=GJpvd1jsOJk

      Excluir
  3. A saga half life tem que ter um fim ,nao tera graca terminar em half life 2 ep two ficara sem sentido o jogo

    ResponderExcluir
  4. A demora por half life 2 ep tree esta deixando os fans loucos eu sou um deles, fas um bom tempo que estou esperando pelo lancamento do ultimo episodio, espero que lancem logo, sem o ultimo episodio ficara sem sentido o jogo !!...

    ResponderExcluir
  5. Muito bom!! Cara eu adoro Half Life, considero a melhor série de game, de todos os tempos. O que resta é esperar e torcer pra que saia o EP.3 o mais rápido possível(e com a melhor qualidade possível), tbm tenho muitas especulações, mas vamos ver no que vai dar.

    ResponderExcluir
  6. A minha suposição é que talvez quando chegarmos ao Ártico, acho que a maioria do tempo do game vai se passar do lado de fora, e se caso entrarmos na Aperture Science metade dela vai estar destruída por causa dos acontecimentos de portal e portal 2, ou ela já esteja sob ataque dos combines e esteja sendo destruída. Essa minha teoria também pode ser a justificatória de não ter mas portal. Tirem sua conclusões.

    ResponderExcluir
  7. A Valve deu muita atenção ao Counter strike Global Offensive, e os funcionários de lá tem liberdade de escolher em qual projeto querem trabalhar, isso talvez seja o principal motivo do atraso

    ResponderExcluir